Existe profilaxia para COVID-19? E tratamento?

POSICIONAMENTO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGA SOBRE PROFILAXIA E TRATAMENTO DA COVID-19



No dia 29 de junho a SBPT emitiu um posicionamento acerca da suposta profilaxia e sobre o tratamento dos pacientes com COVID-19.


A necessidade do comunicado vem devido a grande quantidade de informações inacuradas sobre o tema em questão circulando principalmente nas redes sociais.


No documento a sociedade salienta pontos importantes sobre tema, como que a sobrevida dos pacientes em questão está nas dependências de equipes profissionais treinadas e disponibilidade de equipamentos adequados. Sendo assim, os médicos deverão adaptar medidas terapêuticas a necessidades individuais.


Outro ponto que eles trazem diz respeito falta de evidência para a prescrição de anticoagulantes de rotina nesses pacientes, conduta essa que não é recomendada.


A sociedade ainda explica sobre o atual estudo que ainda não foi publicado na íntegra (está muito perto de ser), que indica que a dexametasona 6mg/dia por 10 dias possa ser benéfica em casos graves. Dessa forma, foi ratificado no documento que não se aplica a casos leves da doença. Caso grave de COVID-19 é classificado como todo caso em que o paciente necessite suporte respiratório.


No documento é ressaltado ainda que NÃO há evidências, logo, recomendação para o uso de corticoesteroides em formas leves da doença ou como profilaxia desta.


Assim como, NÃO existem evidências para a utilização de IVERMECTINA, HIDROXICLOROQUINA ou CLOROQUINA, isoladas ou associadas, bem como para o uso de qualquer tipo de VITAMINA ou suplemento alimentar para a profilaxia ou tratamento do COVID-19.


Vale ressaltar que consta no documento, que drogas sem eficácia comprovada podem ser usadas no contexto de condução de ensaios clínicos que sejam aprovados no comitê de ética e pesquisa.


Por fim, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia faz duas afirmações extremamente pertinentes.


1- Eles acreditam que compete ao médico que assiste o doente tomar as melhores decisões para o seu cuidado. Porém, tais decisões devem ser baseadas nas melhores evidências científicas disponíveis, as quais foram resumidas no documento e que citei acima. Ainda é acrescentado que redes sociais não são textos médicos e com frequência transmitem informações infundadas.



2- A medicina e a ciência são processos dinâmicos, e, a qualquer momento, novas evidências podem surgir. Enquanto isso, a melhor forma de combater o COVID-19 é ficando em casa e usando máscaras.



Nós do Synapse trazemos essas informações por compactuar com a qualidade e acessibilidade da informação e acreditamos que é nosso dever tornar informações de qualidade mais acessíveis com responsabilidade.

Link para o documento de posicionamento da SBPT: https://sbpt.org.br/portal/wp-content/uploads/2020/06/Profilaxia-e-tratamento-COVID-19.pdf